Um ladrão rouba um tesouro, mas não furta a inteligência. Uma crise destrói uma herança, mas não uma profissão. Não importa se você não tem dinheiro, você é uma pessoa rica, pois possui o maior de todos os capitais: a sua inteligência. Invista nela. Estude! (Algusto Cury)



quarta-feira, 1 de janeiro de 2014

A Cultura do nosso Rio Grande do Norte

Memorial e Museu de Cultura Popular voltam à ativa em abril.

 
Foto: Alex Regis
 

Boas novas de fim de ano para os museus subordinados à Prefeitura de Natal: o Memorial de Natal, no Parque da Cidade, e o Museu de Cultura Popular Djalma Maranhão, Ribeira, estão no cronograma do município para serem devidamente recuperados. A meta é reabrir os espaços para visitação pública até o mês de abril de 2014. A informação foi divulgada após reunião realizada na segunda-feira (23), entre o prefeito Carlos Eduardo e o presidente da Funcarte, Dácio Galvão, quando os gestores definiram agenda de serviços. No cronograma, ficou acertado que a instalação de novos elevadores no Memorial de Natal será feita até fevereiro.

“A equipe da Capitania das Artes apresentou propostas para revitalizar o Memorial e o Museu de Cultura Popular”, disse o prefeito, “e estamos empenhados em viabilizar esses projetos. Inclusive surgiu a necessidade de formalizar novas parcerias para suprir carência de pessoal de suporte capacitado”, disse Carlos Eduardo, adiantando que nos próximos dias será feito contato com a UFRN e o curso de História.

Dácio Galvão revelou que o Memorial de Natal manterá o teor e a conceituação do conteúdo, mas passará por alterações quanto a expografia. “Teremos novos ingredientes expositivos, especialmente na área de multimídia como projeção mapeada. O objetivo é trabalhar para enfatizarmos a interatividade”, explicou o presidente da Fundação Capitania das Artes.

Para o chefe do executivo, “a cidade precisa desses equipamentos para fortalecer sua vida cultural. Também não podemos esquecer que iremos receber visitantes durante a Copa do Mundo e temos de mostrar que Natal é bem mais que sol e mar. Temos cultura para mostrar e muita história para contar; acredito que junto com o Forte dos Reis Magos, esses museus serão os mais frequentados pelos turistas”, aposta Carlos Eduardo.

O Memorial de Natal fica instalado na torre do Parque da Cidade Dom Nivaldo Monte, projeto assinado pelo saudoso arquiteto Oscar Niemeyer. O parque está situado no prolongamento da Prudente de Morais, entre os bairros de Candelária e Cidade Satélite, e chegou a funcionar por quase três meses em 2008.

O espaço foi fechado para visitação pública em janeiro de 2009, e a exposição interativa que aborda a origem da cidade e todo o histórico de ocupação de Natal desde a pré-História acabou sendo desmontada pela gestão anterior.

O destino do material que estava exposto durante o período que o Memorial de Natal funcionou é incerto: sabe-se que há alguns móveis e objetos guardados na sede da Funcarte e no Museu de Cultura Popular Djalma Maranhão, mas ainda não localizaram os equipamentos de multimídia. O vídeo contando os dez mil anos da história de Natal também está desaparecido. As principais peças do acervo foram devolvidas, pois estavam emprestadas sob o modelo de comodato. O município investiu cerca de R$ 22 milhões.

Fonte: Tribuna do Norte


Nenhum comentário:

Postar um comentário