Um ladrão rouba um tesouro, mas não furta a inteligência. Uma crise destrói uma herança, mas não uma profissão. Não importa se você não tem dinheiro, você é uma pessoa rica, pois possui o maior de todos os capitais: a sua inteligência. Invista nela. Estude! (Algusto Cury)



quinta-feira, 23 de janeiro de 2014

Reflexão

"Muito obrigado meu aluno problema" 


Sua letra não é legível, seu caderno não tem capricho, a capa está arrancada, o dever, incompleto, as “orelhas” se multiplicam.
Seus lápis quando existem, nunca estão apontados. Você se distrai com o ruído de uma mosca. É o ultimo a responder as ordens, o primeiro a liderar o barulho. Se você levanta a mão, reluto em lhe dar a palavra – só vem besteira- você já chega amarfanhado de casa, com a cara suja de vestígio de lágrimas – você brigou na rua, ou foram os tapas de seu pai que já perdeu a paciência há muito tempo?
As avaliações, são um pesadelo para você. E o resultado.... Ah! Meu Deus, como eu gostaria de não ser professora, desistir de tudo para não enfrentar os seus olhos....onde a cada dia morre a esperança.
Eu já tentei de tudo com você – bons modos, maus modos, gritos, chantagens, exigi, insisti, gritei, implorei....você continua não respondendo a minha didática elaborada, a minha experiência de tantos anos.
Por você, me tornei insegura. Analisei os conteúdos, constatei a validade de alguns, aprofundei, condenei, revi meus critérios de avaliação.
Por você, fiquei humilde. Achei pouco os meus recursos. Pedi ajuda. Comparei meus instrumentos de aprendizagem. Discutir com os colegas. Fui ao supervisor, ao orientador.
Por você, eu estudei, Fui buscar conhecimento que me faltavam, achei tempo para uma pesquisa mais elaborada das causas de seus problemas.
Por você, eu criei. Não me limitei ao existente. Criei novas formas de abordagem do conteúdo, novas estratégias, novas motivações, nova distribuição do tempo.
Por você, procurei conhecer uma criança “normal”. Como ela pensa? Como ela age? O que ela tem que você não tem? Que sobra em você? O que lhe falta?
Por você, revi meus conceitos de fracasso, de sucesso, de felicidade, de normalidade.
Por você, me aceitei fracassada, limitada, deficiente, incapaz de faze-lo aprender. Eu passei a ser um problema também. E na minha angústia, eu entendi muito bem como você se sente. Ai então, MUDOU VOCÊ, OU MUDEI EU?


Fonte: Elyanne Brasil 



Nenhum comentário:

Postar um comentário