Um ladrão rouba um tesouro, mas não furta a inteligência. Uma crise destrói uma herança, mas não uma profissão. Não importa se você não tem dinheiro, você é uma pessoa rica, pois possui o maior de todos os capitais: a sua inteligência. Invista nela. Estude! (Algusto Cury)



segunda-feira, 3 de fevereiro de 2014

O Tempo

A Origem da contagem do Tempo.


De onde surgiu a necessidade de controlar o tempo? Por que acompanhamos sempre o relógio para controlarmos as nossas atividades cotidianas?

A Cronologia (o estudo do tempo) é uma das invenções fundamentais da espécie humana! É com base neste conjunto de conhecimentos que a civilização consegue, até os dias de hoje, controlar e organizar sua vida e suas atividades.

Para compreendermos este costume tão cotidiano (às vezes nem nos damos conta de como a influência do relógio é importante em nossas vidas) é preciso recuar à aurora da humanidade.

Para os caçadores do Período Paleolítico, a posição dos astros e suas periodicidades eram usadas para saber quando a Lua mudaria, em que períodos as diversas estações da natureza aconteciam e qual sua influência no comportamento e migração dos animais para que a caça e a pesca pudessem ser bem sucedidas. Como viviam em bandos, uma caçada mal sucedida poderia comprometer sua alimentação e, consequentemente, sua espécie.  Já no Período Neolítico, arar a terra, semeá-la e o período de colheita precisavam de medidas de tempo precisas para que os períodos mais favoráveis fossem observados para que cada fase da agricultura fosse completada com sucesso garantindo, assim, o prosseguimento da espécie em um dado local.

E estas medidas de tempo tinham por base fenômenos naturais repetitivos. Ora, antigamente, antecedendo à invenção da escrita, a humanidade não detinha conhecimentos acerca da construção de artefatos que os auxiliassem na medição do intervalo de tempo. Desta forma, recorrer aos fenômenos naturais que fossem periódicos tornava-se a ferramenta mais favorável naquele momento onde despontava a aurora da nossa civilização. Os fenômenos periódicos mais utilizados foram os movimentos dos corpos celestes e, a partir daí, estes fenômenos passaram a determinar as estações do ano, os meses e os anos.

Exemplificando,  há cerca de 20.000 anos, os caçadores faziam medição de tempo contando os dias entre as fases da Lua, por meio de marcações em gravetos e ossos.

As descobertas arqueológicas indicam que em todas as civilizações antigas, desde os primeiros hominídeos, algumas pessoas estavam preocupadas com a medição do tempo, seja por motivos religiosos, agrícolas ou de estudo dos fenômenos celestes (uma forma antiga de astronomia).

Os Sumérios (povo residente na mesopotâmia) chegaram a elaborar um calendário, que dividia o ano em 12 meses de 30 dias, sendo que os dias eram divididos em 12 períodos (que equivalem a duas horas), e dividiam cada um destes períodos em 30 partes (aproximadamente 4 minutos). Pelo período ocupado por essa civilização (entre 5.300 e 2.000 anos antes de Cristo), a precisão de seu calendário é fantástica!

Além dos sumérios, os Egípcios também tinham um calendário que utilizava os ciclos das fases da Lua, mas que passou a utilizar o movimento da estrela Sirius, que passa próxima ao Sol a cada 365 dias, na mesma época em que a inundação anual do Nilo tem início. Isto foi muito importante para o crescimento da civilização Egípcia. Heródoto(historiador grego) afirmou que “O Egito é um presente do Nilo.”, já que a região seria apenas deserto se não houvesse este rio.

Podemos então sintetizar, afirmando que os fenômenos celestes é que determinavam o período de fertilidade da terra e o comportamento dos animais, grande preocupação de todos os povos.

Com o passar dos anos, muitos instrumentos para contar o tempo surgiram: relógios de areia, de sol, de água, ... Até chegar aos modernos relógios atômicos. Mas isto é outra história!

Fonte: Ricardo Normando Ferreira de Paula

Seleção para professores

Secretaria Estadual de Educação abre seleção para professor temporário.


A Secretaria de Estado da Educação abriu Processo Seletivo Simplificado para contratação de Professor e Especialista Temporário em todas as disciplinas da Educação Básica.  Inicialmente será formado cadastro de reserva, com previsão de convocação de acordo com as necessidades. A inscrição será feita exclusivamente pela internet, no site da Escola de Governo, até o próximo dia 9 de fevereiro. A taxa de inscrição é de R$ 23,00.

Para se inscrever o candidato deverá acessar a página da Escola de Governo, onde estão disponíveis o Edital do Processo Seletivo, a Ficha de Inscrição e o Formulário de Interposição de Recurso. O próximo passo será preencher integralmente a Ficha de Inscrição, enviar eletronicamente, imprimir o documento final e o boleto bancário. O pagamento do boleto poderá ser feito em qualquer banco, até o dia 10 de fevereiro de 2014.

Os candidatos doadores de sangue podem solicitar a isenção da taxa de inscrição até esta terça-feira (4), no site da Escola de Governo. Para fazer jus à isenção, o candidato deve ter carteira de doador expedida pelo órgão oficial e ter efetuado, pelo menos, três doações sanguíneas para Instituições Públicas, vinculadas à rede Hospitalar Estadual, nos últimos doze meses.

A convocação dos candidatos selecionados será feita obedecendo sua ordem de classificação obtida no âmbito de cada Diretoria Regional de Educação (DIRED) e da disciplina. A remuneração será igual ao do professor graduado efetivo do Estado em início de carreira cujo valor reajustado é de R$ 1.780 para o regime de trabalho de trinta horas semanais.

São requisitos básicos para a contratação: ter nacionalidade brasileira, estar em dia com as obrigações eleitorais e militares, possuir habilitação em licenciatura plena reconhecida pelo Ministério da Educação, ter idade mínima de 18 anos e aptidão física e mental para o exercício do cargo, comprovadas por meio de laudos médicos.

A Secretaria da Educação esclarece ainda que a contratação de temporários é para substituição de professores que solicitam licenças e precisam se afastar temporariamente da sala de aula. O prazo de validade do processo seletivo será de um ano, podendo ser prorrogado por igual período.

Fonte: Tribuna do Norte

Boa tarde!

Hoje é o dia de ...


O Blog Diário de História e Atualidade – RN parabeniza a professora Luciene, profª. Iracema, profº. Emerson, profª. Audilene, profª. Conceição, profª. Thayse, profº. Fernando e a professora Joselita pelo aniversário de cada um de vocês.
Muito obrigado!     

Semana pedagógica

Voltando de férias.


Entre os dias 27 e 31 de Janeiro deu-se início as atividades no CEIMAR com a semana pedagógica. Toda a semana foi marcada por muitos debates referente a diversos temas e contou com a participação do professor Marcos Rogério, professor Claudenor, representante do SEBRAE com uma palestra sobre empreendedorismo jovem. Boa parte dos encontros tiveram a participação especial de alguns pais de alunos e uma visita da preletora da SEICHO-NO-IE Luzia Campos da cidade do Recife. As aulas foram iniciadas hoje (dia 3 de Fevereiro). 

Foto: Fernando Vicente
Blog Diário de História e Atualidade - RN 

Foto: Fernando Vicente
Blog Diário de História e Atualidade - RN 

Foto: Fernando Vicente
Blog Diário de História e Atualidade - RN 

Foto: Fernando Vicente
Blog Diário de História e Atualidade - RN 

Foto: Fernando Vicente
Blog Diário de História e Atualidade - RN 

Foto: Fernando Vicente
Blog Diário de História e Atualidade - RN 

Foto: Fernando Vicente
Blog Diário de História e Atualidade - RN 

Foto: Fernando Vicente
Blog Diário de História e Atualidade - RN 

Foto: Fernando Vicente
Blog Diário de História e Atualidade - RN 

Foto: Fernando Vicente
Blog Diário de História e Atualidade - RN 

Foto: Fernando Vicente
Blog Diário de História e Atualidade - RN 


Muito obrigado!