Um ladrão rouba um tesouro, mas não furta a inteligência. Uma crise destrói uma herança, mas não uma profissão. Não importa se você não tem dinheiro, você é uma pessoa rica, pois possui o maior de todos os capitais: a sua inteligência. Invista nela. Estude! (Algusto Cury)



terça-feira, 9 de dezembro de 2014

Crianças usam canoa em vez de usar embarcações dadas pelo MEC no PA

No interior do Pará, o Jornal Nacional registrou uma situação absurda no transporte de estudantes. No trajeto para a escola, nove crianças se equilibram a bordo de uma canoa.
“Muito ruim mesmo. Pegando sol, gripe, febre, dor de cabeça”, conta uma menina.

Jornal Nacional: O senhor transporta essas crianças há quanto tempo mais ou menos?
Jessé Damasceno, barqueiro: Três anos.
Jornal Nacional: Não tem colete salva vida, não tem nada?
Jessé Damasceno: Não tem.

Nos barcos maiores, também não há coletes. E nem conforto para os estudantes que moram nas comunidades ribeirinhas em Aracá, no nordeste do Pará.

Jornal Nacional: Como é quando chove?
Estudante: Ah, fica pingando lá dentro. Aí de manhã fica tudo serenado, fica demais ruim pra gente sentar nos bancos, aí está tudo molhado.

Lanchas para o transporte escolar sem funcionar há quase um ano

A prefeitura aluga os barcos para transportar alunos. Mas a poucos metros do porto, o Jornal Nacional encontrou embarcações novinhas paradas.

O Ministério da Educação disse que desde 2011 já entregou à prefeitura de Acará 16 lanchas para o transporte escolar. Mas na beira do rio, estão paradas sete lanchas e na parte seca mais duas, totalizando nove embarcações. Segundo os moradores, as lanchas estão há quase um ano sem funcionar. Na garagem da prefeitura, a 10ª lancha sem uso.

Imagens gravadas por alunos mostram a situação dos ônibus

Quem vai para a escola de ônibus também enfrenta dificuldades. Segundo o MEC, Acará recebeu 15 veículos novos e R$ 1,7 milhão, este ano, para fazer a manutenção do transporte escolar. Mesmo assim, na Zona Rural, os ônibus são antigos, com pneus carecas, sem velocímetro. E transportam combustível entre os bancos.

“Nunca mudou, é sempre esse ônibus precários para a gente andar”, diz uma estudante.

Jornal Nacional: É difícil transportar as crianças assim?
Motorista: Com certeza. É muito difícil e perigoso, demais.

Prefeito alega que o repasse mensal não é suficiente para melhorar a frota

O prefeito de Acará disse que as lanchas escolares estão paradas porque os pilotos aprovados em concurso precisam ser treinados. Sobre os ônibus, o prefeito alega que o repasse mensal do MEC não é suficiente para melhorar a frota, mas que vai trocar os ônibus com problemas.

“Vem superlotado, é uma coisa absurda isso aí, sem cinto de segurança, alta velocidade e às vezes os motoristas não tem nem carteira”, diz um estudante.

Em imagens gravadas por alunos, a janela do ônibus aparece coberta por um plástico. Outro só pegou com a ajuda dos estudantes.

“Nunca mudou, é sempre esse ônibus precários para a gente andar”, diz uma estudante.

Jornal Nacional: É difícil transportar as crianças assim?
Motorista: Com certeza. É muito difícil e perigoso, demais.

Prefeito alega que o repasse mensal não é suficiente para melhorar a frota

O prefeito de Acará disse que as lanchas escolares estão paradas porque os pilotos aprovados em concurso precisam ser treinados. Sobre os ônibus, o prefeito alega que o repasse mensal do MEC não é suficiente para melhorar a frota, mas que vai trocar os ônibus com problemas.


Fonte: g1.globo.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário