Um ladrão rouba um tesouro, mas não furta a inteligência. Uma crise destrói uma herança, mas não uma profissão. Não importa se você não tem dinheiro, você é uma pessoa rica, pois possui o maior de todos os capitais: a sua inteligência. Invista nela. Estude! (Algusto Cury)



terça-feira, 31 de março de 2015

Dia da Mentira – 1º de Abril

Tudo começou quando o rei da França, Carlos IX, após a implantação do calendário gregoriano, instituiu o dia primeiro de janeiro para ser o início do ano. Naquela época, as notícias demoravam muito para chegar às pessoas, fato que atrapalhou a adoção da mudança da data por todos.
Menino Maluquinho (Melhoramentos) e Pinóquio (Walt Disney)
 Encontro em
Paris, capital da mentira

Antes dessa mudança, a festa de ano novo era comemorada no dia 25 de março e terminava após uma semana de duração, ou seja, no dia primeiro de abril. Algumas pessoas, as mais tradicionais e menos flexíveis, não gostaram da mudança no calendário e continuaram fazer tal comemoração na data antiga. Isso virou motivo de chacota e gozação, por parte das pessoas que concordaram com a adoção da nova data, e passaram a fazer brincadeiras com os radicais, enviando-lhes presentes estranhos ou convites de festas que não existiam.Tais brincadeiras causaram dúvidas sobre a veracidade da data, confundindo as pessoas, daí o surgimento do dia 1º de abril como dia da mentira.
Aproximadamente duzentos anos mais tarde essas brincadeiras se espalharam por toda a Inglaterra e, consequentemente, para todo o mundo, ficando mais conhecida como o dia da mentira. Na França seu nome é “Poisson d’avril” e na Itália esse dia é conhecido como “pesce d’aprile”, ambos significando peixe de abril. No Brasil, o primeiro Estado a adotar a brincadeira foi Pernambuco, onde uma informação mentirosa foi transmitida e desmentida no dia seguinte. “A Mentira”, em 1º de abril de 1848, apresentou como notícia o falecimento de D. Pedro, fato que não havia acontecido.
Walt Disney criou uma versão para o clássico infantil Pinóquio, dando ênfase à brincadeira, mostrando para a criançada o quanto mentir pode ser ruim e prejudicial para a vida das pessoas. Ziraldo, um escritor brasileiro da literatura infanto-juvenil, também conta histórias sobre as mentiras, através do tão famoso personagem, o Menino Maluquinho. Em "O Ilusionista", Maluquinho descobre o mal provocado por roubar, fingir e mentir.
Pregar mentiras nesse dia é uma brincadeira saudável, porém o respeito e o cuidado devem ser lembrados, para que ninguém saia prejudicado, afinal, a honestidade é a base para qualquer relacionamento humano.

Por Jussara de Barros
Graduada em Pedagogia
Fonte: www.brasilescola.com

terça-feira, 24 de março de 2015

SEEC firma parceria com o Programa Trabalho,Justiça e Cidadania

Na última sexta-feira(20), a secretaria da Educação do RN, através do Núcleo Estadual de Educação para a Paz e Direitos Humanos(NEEPDH), firmou parceria com o Programa Trabalho, Justiça e Cidadania(PTJC). A reunião aconteceu no prédio sede da Secretaria da Educação, no Centro Administrativo do Governo do Estado, em Natal.
Foto: Internet

O programa tem a colaboração da Associação dos Magistrados da Justiça do Trabalho da 21ª Região (Amatra21), Ministério Público do Trabalho (MPT), Tribunal Regional do Trabalho (TRT21), Associação Norte-Riograndense dos Advogados Trabalhistas (Anatra) e Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/RN). O objetivo é levar conhecimento aos estudantes sobre seus direitos enquanto trabalhador, conscientizando tanto quem está no mercado de trabalho quanto quem está prestes a ingressar. Este ano o PTJC será implantado em 06 escolas da região metropolitana, em Paranamirim (01),  em Açu (01) e em Caicó (01).

A primeira fase do programa será iniciada no dia 25 de março com um encontro de mobilização  e sensibilização entre os gestores das escolas de Natal e Parnamirim. 
Estiveram presentes à reunião: Daniel Bezerra(1ª Direc), Helena Fernandes(SUEF), Márcia Marinho(CORE), Rosângela Maria(SUEM), Ivelusia Varela(SUEP), Eugênio Oliveira(NEEPDH), Sayonara Rego(SUEM), Márcia Fonseca(NEEPDH), Gilmar Melo(MPT), Simone Jalil e Raquel Vilar(Juizas do Trabalho), Raimundo Costa(SUEJA) e João Maria Mendonça(coordenador do NEEPDH).

Fonte: www.rneducacao.com




sexta-feira, 13 de março de 2015

Projetos de estudantes de escolas estaduais serão apresentados na Feira Brasileira de Ciências em São Paulo

Cinco projetos da 12ª Diretoria Regional de Educação e Cultura (Direc), localizada em Mossoró, representarão o Rio Grande do Norte na Feira Brasileira de Ciências e Engenharia (FEBRACE/2015). O evento vai ser realizado de 17 a 19 de março, na Universidade de São Paulo (USP), no horário de  14h às 19h, com entrada franca para o público visitante.
Os projetos foram classificados na 4ª Feira de Ciência do  Semiárido Potiguar, em novembro de 2014, promovida pela Ufersa (Universidade Federal Rural do Semi-Árido) em parceria com a Secretaria da Educação do RN.  Do município do Oeste potiguar foram selecionados os projetos: A Eficácia dos Produtos Biodegradáveis a partir do óleo de coco (nucifera) no combate as bactérias, feito por alunos da Escola Estadual Rui Barbosa, sediada em Tibau; De Saco a Calçadas: Uma Construção Sustentável, feito por alunos da Escola Estadual Aida Ramalho Cortez Pereira, de Mossoró; Estudo Termoxidativo de Biodiesel de Gorduras Animais e Tratamento do seu efluente de Purificação por Eletrofloculação , feito por alunos da Escola Estadual Abel Freire Coelho, Mossoró. 
Também foram classificados os trabalhos: O Entretenimento Juvenil no município de Tibau/RN: Uma questão para Refletir, feito por alunos da Escola Estadual Rui Barbosa, em Tibau; e a Viabilidade Técnica do Óleo da Calotrópis Procera para a Produção de Biodiesel, feito por alunos da Escola Estadual Eliseu Viana.
Mais seis escolas que integram as Direcs de Umarizal, Pau dos Ferros, Assu e Apoi enviarão  projetos de seus alunos a FEBRACE. Destilação de Águas Cinzas Negras e Salobras por Aquecimento Solar Utilizando Lentes Convergentes, da Escola Estadual 11 de Agosto, de Umarizal; Diminuição da Poluição do Ar por Meio de um Purificador de Ar Ecológico, também da Escola Estadual 11 de Agosto, de Umarizal; Lamparina D Água, da Escola Estadual Apolinária Jales, de Messias Targino; Lixo: Problemas e Desafios no município de Itaú/RN, da Escola Estadual Francisco de Assis Pinheiro, de Itau; Reciclagem Eletrônica: Montando um Mini Transmissor de Rádio Móvel com Sucatas Eletrônicas, da Escola Estadual Governador Walfredo Gurgel, de Antônio  Martins; e SELB´S : Sensor Eletrônico de Luzes Baixas, da Escola Estadual Padre Ibiapina, de Assu. 
A Feira de Ciências do Semi-Árido Potiguar contou com a participação de trabalhos de 96 escolas de 67 municípios de diversas regiões do Rio Grande do Norte.

Fonte: www.rneducacao.com