Um ladrão rouba um tesouro, mas não furta a inteligência. Uma crise destrói uma herança, mas não uma profissão. Não importa se você não tem dinheiro, você é uma pessoa rica, pois possui o maior de todos os capitais: a sua inteligência. Invista nela. Estude! (Algusto Cury)



sábado, 25 de abril de 2015

Dia da Contabilidade

O Dia da Contabilidade é comemorado anualmente em 25 de abril.

A data é uma homenagem ao profissional de contabilidade, responsável pelo controle, planejamento e coordenamento financeiro de uma empresa. Ao contrário do que muitos pensam, o dia 25 de abril se comemora o Dia da Contabilidade e não o Dia do Contabilista.
O curso de ensino superior (bacharel) em Ciências Contábeis é a preparação para o profissional que deseja seguir a carreira da contabilidade.
No Brasil, os profissionais da área comemoram a profissão em várias datas diferentes, por exemplo: Dia do Empresário da Contabilidade (12 de janeiro); Dia do Contador (22 de setembro); Dia do Técnico em Contabilidade (20 de novembro).

Origem do Dia da Contabilidade

O Dia da Contabilidade surgiu em homenagem ao senador João Lyra Tavares que, em 25 de abril de 1926, defendeu a regularização da profissão de contábeis no Brasil. João Tavares é considerado o patrono da contabilidade brasileira.
A regulamentação da profissão, no entanto, só aconteceu com o Decreto nº 20.158, de 30/6/1931, oficializando as ciências contábeis no Brasil.
O Dia da Contabilidade foi oficialmente criado a partir da Lei Estadual nº 1.989, em 23 de maio de 1979.
Até o mês de abril de 2012, o Dia da Contabilidade era chamado de Dia do Contabilista, no entanto, a partir desta data o Conselho Federal de Contabilidade (CFC) determinou a alteração do termo Contabilista para "Profissional da Contabilidade".

Fonte: www.calendarr.com


Cuba é único latino-americano a atingir metas de educação, diz Unesco

Na América Latina e no Caribe, apenas Cuba atingiu os seis objetivos de Educação no período 2000-2015, informou nesta quinta-feira (9) a Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura. (Unesco)
Quinze anos após o lançamento, em Dakar, da iniciativa "Educação para Todos", a missão fixada pela Unesco não foi cumprida, apesar de alguns progressos.
"Apenas um a cada três países do mundo atingiu a totalidade dos objetivos mensuráveis da Educação para Todos (EPT) estabelecidos no ano 2000", destaca o relatório de acompanhamento do programa, assinalando que "na América Latina e no Caribe, Cuba foi a única nação a cumprir estes objetivos". O Brasil cumpriu apenas duas de seis metas mundiais para a educação, de acordo com a organização.
O principal objetivo - a escolarização universal de todas as crianças em idade de cursar o ensino fundamental - foi atingido por apenas a metade dos países, tanto na América Latina como em todo o mundo, destacou a Unesco, um mês antes do Fórum Mundial de Educação em Incheon, na Coreia do Sul.
"Mas em todo o mundo foram registrados progressos impressionantes", destacou a diretora-geral da Unesco, Irina Bokova. "Conseguimos o ingresso no ensino fundamental de milhões de crianças que não estariam lá se persistissem as tendências predominantes na década de 90".
"Para que a universalização da educação chegue a ser uma realidade, é necessário adotar estratégias específicas e financiá-las adequadamente para dar prioridade às crianças mais pobres, especialmente às meninas, visando melhorar a qualidade do ensino e reduzir as diferenças no grau de alfabetização", acrescentou Bokova.
O relatório assinala que serão necessários US$ 22 bilhões anuais para completar as contribuições previstas pelos governos visando garantir o sucesso dos novos objetivos em matéria de educação para o período 2015-2030.
Segundo o relatório, mais da metade dos países da região conseguiram a universalização do ensino fundamental, "mas ainda há 3,7 milhões de crianças sem escolarização".
"Mais de um quinto dos alunos do ensino fundamental da região abandonam a escola antes de terminar este ciclo de aprendizado" e esta situação "não sofreu qualquer mudança desde 1999".
"Os índices de analfabetismo caíram em 26% em toda a região, um percentual muito distante dos 50% previstos neste objetivo", assinala a Unesco, que estima que apenas Bolívia, Peru e Suriname "vão atingir a meta estabelecida".
A Unesco estima em 33 milhões o número de adultos "que carecem de conhecimentos básicos de leitura e escrita" na América Latina, "sendo 55% mulheres".
O relatório emite uma série de recomendações, entre elas a obrigação de se "cursar um ano de ensino pré-escolar no mínimo", uma "educação gratuita que deve abranger cadernos, livros, uniformes e transporte escolar", a aplicação dos "convênios internacionais sobre idade mínima" para o trabalho, a adequação das políticas de alfabetização às "necessidades das comunidades" e a redução das "disparidades de gênero em todos os níveis".

Fonte: g1.globo.com

terça-feira, 21 de abril de 2015

Professores da rede municipal de Goianinha,RN iniciam o ano letivo 2015 em greve

De acordo com informações repassadas ao VNT os professores da rede municipal de educação de Goianinha, Rio Grande do Norte, decidiram iniciarem o ano letivo 2015 em greve, a decisão aconteceu após a falta de acordo em uma reunião realizada nesta terça-feira, 24 entre representantes da prefeitura e da categoria.

Na última segunda-feira, 23, dia em que iniciariam as aulas no município,  os docentes foram às escolas apenas para receber os alunos e explicar aos pais o motivo do protesto. Nesta terça-feira, 24  os professores foram ao setor administrativo as 10h fazer mais uma manifestação.

O movimento grevista ocorre porque a prefeitura está ameaçando extinguir 1/3 de hora atividade a da  hora atividade é um dos motivos que motivou o protesto e a greve dos professores do município, as  outras reivindicações são; transporte para a zona rural, unificação das tabelas de pagamentos dos professores novatos e veteranos, gestão democrática, progressão e participação do SINTE no conselho do PME - Plano Municipal de Educação e aumento dos 13,1% do piso salarial.

Fonte: esoemfoco.blogspot.com.br

segunda-feira, 13 de abril de 2015

Dia 14 de Abril: Dia Internacional do Café

Produzida a partir dos grãos do fruto do cafeeiro, o café é uma bebida que tradicionalmente é servida quente, porém, atualmente existem algumas receitas que servem o café gelado. Em 1980, ele era a segunda mercadoria mais vendida em todo o mundo, ficando atrás apenas do petróleo. 
Foto: Internet
O café começou a ser produzido nas terras altas da Eiópia, mas foi através do Egito e da Europa que ele difundiu-se para o restante do mundo. Em 1727, o governador do Estado do Grão-Pará enviou o sargento-mor Francisco de Melo Palheta em uma viagem, encarregando o oficial de conseguir trazer algumas mudas de café para plantação. Na Guiana Francesa, o sargento conseguiu ganhar a confiança da esposa de um importante político de lá, e foi ela quem deu uma muda de café-arábico, trazida para o Brasil de forma clandestina. 
Hoje em dia, os brasileiros são responsáveis pelo consumo anual de 20 milhões de sacas de café, o que equivale a 173 bilhões de xícaras. O volume de café torrado e moído exportado tem diminuído com o passar dos anos, e um dos principais motivos é o surgimento dos cafés blends, que misturam diferentes tipos de café. 
Em 14 de abril, é comemorado o Dia Mundial do Café. 

Fonte: www.calendariobr.com.br



Professor no Brasil gasta 48 minutos por dia com bagunça na sala de aula

Uma pesquisa da OCDE feita com professores de 33 países ao longo de 2013 coloca o Brasil no topo de um novo ranking: o de quantidade de “alunos-problema”. Seis em cada dez professores brasileiros ouvidos no estudo internacional disseram que pelo menos 10% dos alunos são agressivos com colegas e com professores, chegam atrasados e cometem até delitos como roubo em plena sala de aula. É o maior índice de “alunos-problema” entre os países pesquisados.
Fonte: Internet
Com tantas questões de comportamento entre os alunos, um professor no Brasil gasta, em média, 20% do tempo de aula para colocar ordem na sala (a média internacional é de 13%). É muito tempo. Quer ver? Imagine uma escola que tenha a carga horária mínima estabelecida pela LDB (Lei de Diretrizes e Bases, de 1996), que é de quatro horas diárias — ou 800 horas distribuídas em 200 dias letivos. Se os professores dessa escola gastarem 20% dessas quatro horas diárias colocando ordem na sala de aula, serão 48 minutos perdidos por dia. Restam apenas 3 horas e 12 minutos para o conteúdo.
Vamos fazer uma conta ainda mais cruel. Que tal multiplicar os 48 minutos gastos diariamente com a bagunça na sala de aula pelos 200 dias letivos ao longo do ano? Surpresa: são 160 horas a menos de conteúdo por ano. Sabe o que dá para ensinar de matemática, ciências ou artes em 160 horas? Nossa, muita coisa.

Foto: Internet
VELHO CONHECIDO

O resultado dessa pesquisa da OCDE, no entanto, não é novidade. O tempo gasto com comportamento dos alunos por aqui é velho conhecido da literatura de educação, das escolas públicas e privadas e das políticas públicas do Brasil.
Em um estudo publicado 2009 sobre indisciplina e autoridade, a psicanalista Catarina Angélica Santos também ouviu professores brasileiros e chegou à conclusão de que o problema da educação brasileira não é conteúdo, mas indisciplina: “Nosso dilema na escola não é o conteúdo em si porque este a gente domina e dá conta. Agora dar conta desses limites, dessa diversidade, dessa indisciplina é o que é complicado”, relata um professor nesse estudo.
Outra pesquisa, de 2011, feita por psicólogas em escolas de Minas Gerais, observou que a relação entre professores e alunos começa positiva nos primeiros anos escolares e vai se tornando cada vez mais negativa conforme a idade do aluno. Trocando em miúdos: a relação de afetividade com a escola e com os professores vai, aos poucos, sendo substituída por uma ligação de conflito. É a receita do fracasso.

VAZIO “DIALÓGICO”

Esse processo todo obviamente não tem apenas uma explicação. Há, pelo menos, uma dezena delas. O que se vê nas escolas hoje em dia são alunos desestimulados com conteúdos distantes da sua realidade, professores sem autonomia e sem autoridade (e sem boletim escolar) e falta de perspectiva futura do jovem.
Foto: Internet
Em artigo recente, a educadora Carminha Brant, superintendente educacional da Abramundo, que desenvolve material didático interativo para ensino de ciências, chamou esse buraco que se forma entre alunos e professores de “vazio comunicativo e dialógico”. Ou seja: o aluno continua indo às aulas, mas se distancia do conteúdo, da escola e do professor. Não vê sentido naquilo tudo. E, se não houver uma intervenção, esse mesmo aluno acaba largando a escola e ainda pode levar um monte de aluno bom junto (vale lembrar: hoje, um em cada dois jovens não termina o ensino médio no Brasil.) Ok, já sabemos que bagunça e comportamento atrapalham –e muito– a educação no Brasil. Já conseguimos até calcular o tempo de conteúdo perdido em sala de aula. Ótimo. Mas o que estamos fazendo para lidar com essa questão?

Fonte: abecedario.blogfolha.uol.com.br

Como era a vida em um castelo medieval?

Apesar de toda a imponência dessas construções, o cotidiano não era muito agradável, não. "Além de não contar com conveniências como água corrente ou aquecimento central, o dia-a-dia dos moradores era barulhento e desconfortável", diz a historiadora britânica Lise Hull, autora do livro Scotland and the Castles of Glamorgan ("A Escócia e os Castelos de Glamorgan"). 

Fachada do Castelo de Kelbunr, em Ayrshire, na Escócia.
Foto: Internet
Os primeiros castelos surgiram na Europa Ocidental ainda no século 9, construídos com terra, madeira e camadas de pedras para reforçar a estrutura contra ataques.

O modelo mais conhecido, o das fortificações protegidas por muralhas e cercadas por fossos alagados, apareceu na França, no século 10. A arquitetura dos castelos era única: não havia dois iguais, mas a maioria deles partilhava características comuns, como a existência de um salão, de aposentos exclusivos para o senhor do castelo, de uma capela e de uma torre para os guardas.
Para a maioria dos moradores, um dia típico começava ao nascer do Sol. Algumas camareiras dormiam no chão do quarto do senhor e de sua dama, cuja privacidade era garantida apenas por uma armação de tecidos em volta da cama. Depois de se vestirem, o senhor e sua família iam ao salão para tomar um café da manhã regado a pão e queijo, e logo seguiam para a missa diária na capela.
Fachada do Castelo Herstmonceux, em Hailsham, Inglaterra.
Foto: Internet
O almoço, servido entre as 10 da manhã e o meio-dia, incluía três ou quatro pratos principais e podia ser acompanhado por apresentações de malabaristas.
Durante o dia, enquanto o senhor cuidava da administração, da justiça e da coleta de impostos do feudo, sua esposa tratava da educação dos filhos e supervisionava camareiras e cozinheiras. À noite, apenas uma leve refeição - em geral, uma sopa. Alimentados, os senhores voltavam ao quarto, enquanto os servos se espalhavam pelo chão do salão ou em câmaras no interior da torre.

Bagunça feudal

Fortificações de pedra eram escuras, barulhentas e tinham pouca higiene.

1. ALMOÇO ANIMADO
Geralmente situado no andar superior, o salão era um ambiente escuro, enfumaçado e úmido, com pequenas janelas sem vidro. Durante o dia, o local virava sala de refeições, ocasionalmente acompanhadas por espetáculos de artistas ou trovadores a que os servos também podiam assistir. À noite, o lugar se transformava em dormitório dos criados.

2. COZINHA RÚSTICA
A cozinha era afastada dos cômodos principais para evitar incêndios. No forno central de fogo aberto, a comida era cozida em caldeirões e as carnes assadas em espetos de ferro. Do lado de fora, ficavam gaiolas com aves e outros animais para o abate. O cardápio dos senhores era farto em pão de boa qualidade, carne e bebidas alcoólicas, especialmente vinho e cerveja.
3. ESTOQUE CHEIO
Em alguns castelos, um cômodo construído no andar térreo servia de armazém de provisões, como trigo (usado para fazer pão) e malte (cerveja). O estoque de alimentos incluía ainda carnes conservadas por salgamento, queijos e sacas de vagens, feijões, favas e grãos moídos, como farinha.

4. REZA DIÁRIA
Localizada perto do salão principal, a capela podia ser dividida em dois andares: no piso superior ficava a família do senhor do castelo, enquanto os servos rezavam na parte de baixo. Às vezes, capelas menores eram construídas num subterrâneo do castelo. As missas aconteciam todas as manhãs.

5. SONO REAL
O principal móvel do quarto do senhor e sua dama era uma grande cama de madeira, com um trançado de tiras de couro que sustentava o colchão de penas. As roupas eram guardadas em arcas ou penduradas em pinos na parede. No início do dia, o quarto era varrido pelas camareiras, enquanto os senhores lavavam o rosto em bacias com água.

6. LÍQUIDO PRECIOSO
Era indispensável que o castelo ficasse perto de uma fonte subterrânea de água para garantir o abastecimento de toda a construção. Além do poço central, localizado no interior das muralhas, reservatórios recolhiam a água da chuva que caía no teto do castelo. Depois, o líquido seguia para os andares inferiores por encanamentos de chumbo.

7. PRIVILÉGIO NOJENTO
Como os dois únicos banhos anuais aconteciam em tinas portáteis levadas para o quarto do senhor, o banheiro tinha só uma privada, exclusiva dos nobres - os outros precisavam se aliviar fora das muralhas ou em penicos. Mas o "troninho" não era nada higiênico: os dejetos seguiam em uma canaleta de pedra até a parede do castelo, de onde a sujeira escorria até um fosso.

8. VISÃO SEGURA
A maioria das fortificações contava com uma torre, feita inicialmente de madeira e mais tarde de pedra, com vários andares e formato retangular. O local, que servia como posto para os sentinelas que vigiavam as vizinhanças era também usado como alojamento para servos e soldados, além de ser o último refúgio no caso de o castelo ser invadido.

Fonte: mundoestranho.abril.com.br



A História do Hino Nacional Brasileiro

Dia 13 de Abril: Dia do Hino Nacional Brasileiro


No dia 13 de abril comemora-se o dia da criação do Hino Nacional Brasileiro. Sua música foi criada em 1822, por Francisco Manuel da Silva (1795-1865), recebendo inicialmente o nome de “Marcha Triunfa”.
Nessa época, o Brasil passava por uma crise contra o governo de Portugal, buscando sua independência diante desse país.
Foto: Internet
Dom Pedro I apresentava dúvidas em suas decisões, a fim de dar a liberdade ao Brasil, deparava-se autoritário e temeroso às pressões da corte portuguesa.
Em meio a esses problemas, as tentativas de compor uma letra para o hino não caiam bem, pois vinham cheias de insultos e ressentimentos aos portugueses ou com excessos de lisonjeios ao soberano rei de Portugal.
A escolha da data foi em razão de uma manifestação em desacato ao ex-imperador, quando o mesmo embarcava para Portugal, no dia 13 de abril de 1831.
Dentre tantas tentativas, somente em 1909 que a linda composição ganhou uma letra poética, elaborada pelo então poeta e jornalista Joaquim Osório Duque Estrada (1870-1927), sendo muito elogiada pelas referências que fazia às belezas de nosso país.
Em 1922 a oficialização do hino, por Deodoro da Fonseca, foi para a letra de Francisco Manoel da Silva. A letra atual só foi oficializada em primeiro de setembro de 1971, na presidência de Epitácio Pessoa, através da Lei 5.700, sendo publicado no Diário Oficial do dia seguinte.
O hino nacional é um instrumento de homenagem à nação, deve ser executado nas aberturas das festividades cívicas, patrióticas, escolares, esportivas internacionais, onde a população deve contemplá-lo cantando em uma só voz.

Por Jussara de Barros
Graduada em Pedagogia

Fonte: www.brasilescola.com 

quinta-feira, 9 de abril de 2015

Proclamação Da República No Brasil - Resumo

Resumo Sobre A Proclamação Da República Brasileira, Causas, Liderança, Crise Da Monarquia, Movimento Republicano.


Introdução 
O regime monárquico existiu no Brasil entre os anos de 1822 a 1889. Neste período o país teve dois imperadores: D. Pedro I e D. Pedro II.

Causas
- Crise e desgaste da Monarquia - o sistema monárquico não correspondia mais aos anseios da população e às necessidades sociais que estava em processo. Um sistema em que houvesse mais liberdades econômicas, mais democracia e menos autoritarismo era desejado por grande parte da população urbana do país.
Foto: Internet
- Forte interferência de D. Pedro II nas questões religiosas, que provocou atritos com a Igreja Católica.
- Censura imposta pelo regime monárquico aos militares. O descontentamento dos militares brasileiros também ocorria em função dos rumores de corrupção existentes na corte.
- Classe média e profissionais liberais desejavam mais liberdade política, por isso muitos aderiram ao movimento republicano, que defendia o fim da Monarquia e implantação da República.
- Falta de apoio da elite agrária ao regime monárquico, pois seus integrantes queriam mais poder político.
- Fortalecimento do movimento republicano, principalmente nas grandes cidades do Sudeste.

A Proclamação
Na capital brasileira (cidade do Rio de Janeiro) em 15 de novembro de 1889, o Marechal Deodoro da Fonseca liderou um golpe militar que derrubou a Monarquia e instaurou a República Federativa e Presidencialista no Brasil.  No mesmo dia foi instaurado o governo provisório em que o Marechal Deodoro da Fonseca assumiu a presidência da República.
  
Bibliografia Indicada:
Proclamação da República (Coleção O Cotidiano da História)
Autor: Rey, Marcos
Editora: Ática
Temas: História do Brasil


Fonte: www.historiadobrasil.net

quarta-feira, 8 de abril de 2015

Prefeitura de São Miguel do Gostoso/RN assina o acordo para a construção do MEMORIAL DO MARCO.

Na manhã desta terça-feira (07), foi assinado o acordo para a construção do MEMORIAL DO MARCO, a ser construído na Praia do Marco e que trará o Marco do Descobrimento de volta ao seu local de origem, após 40 anos. Este projeto é iniciativa da SERVENG e a historiadora Tânia Teixeira, com participação e apoio da AMAC, do IPHAN e das prefeituras de Pedra Grande e São Miguel do Gostoso. Confira as fotos da reunião e da assinatura do documento ( veja fotos no Blog Folha de Pedra Grande).
Foto: Internet

Pouca gente sabe, mas há cerca de 514 anos, no dia 7 de agosto de 1501, aconteceu, em terras potiguares, um dos mais importantes fatos históricos do país: a fixação do primeiro Marco de Posse Colonial da terra brasileira por Portugal, fato que para muitos historiadores, representa o registro de nascimento do Brasil.
É preciso dá vistas à História! Historiadores como Câmara Cascudo, Lenine Pinto e Tânia Maria mostram novas rotas do descobrimento e, segundo estes, o primeiro marco do descobrimento, oficialmente denominado "Marco Quinhentista", foi chantado onde hoje é Praia do Marco, antigo Arraial do Marco, localizada nos Municípios limites de São Miguel do Gostoso e Pedra Grande. É daqui! É da gente! - E é preciso mais reconhecimento!

Fonte: www.folhadepedragrande.com

terça-feira, 7 de abril de 2015

Governo do RN abre inscrições de projetos na Lei Câmara Cascudo

O Governo do Estado do Rio Grande do Norte começou a receber projetos de produtores culturais interessados em captar recursos por meio da Lei Câmara Cascudo. O cadastramento de projetos será realizado em duas etapas: de 1° de abril a 15 de junho e de 15 de julho até 15 de setembro. Os projetos habilitados são divulgados no Diário Oficial do Estado à medida que são avaliados. Um mesmo proponente pode ter aprovado até dois projetos.
Foto: Internet

O valor total reservado à concessão de incentivos fiscais para financiamento cultural em 2015 é de R$ 6 milhões. O regulamento disciplina a captação de recursos e orienta como deve ser feita a inscrição, além de execução e divulgação das iniciativas. A prestação de contas também deve seguir formulário próprio do programa.

Os projetos apresentados para seleção deverão desenvolver a produção de bens e serviços que englobem as seguintes áreas: artes cênicas, plásticas e gráficas; cinema e vídeo; fotografia; literatura; música; artesanato, folclore e tradições populares; museus; bibliotecas e arquivos; e, patrimônio material e imaterial.

O patrocinador que apoiar financeiramente projetos aprovados pela comissão poderá abater até o equivalente a 2% do ICMS a recolher, num período único ou em períodos sucessivos, até atingir o valor total proporcional a 80% do projeto.

Para fazer jus ao desconto, o patrocinador deverá participar com recursos próprios, em parcela equivalente a, no mínimo, 20% do valor dos recursos transferidos, através de numerário ou cheque ou equivalente em mercadorias.

Ações como o Fest Bossa e Jazz, Mada, Festival DoSol, os projetos Picadeiro e Música no ar, o Encontro Internacional de Dança e o Carnaval de Natal são alguns dos importantes projetos que já foram contemplados.

Fonte: g1.globo.com/rn

Dia 08 de Abril:Dia Mundial do Combate ao Câncer

Dia Mundial de Combate ao Câncer é comemorada anualmente em 8 de abril.

A data serve para conscientizar a população mundial sobre os cuidados de prevenção da 2ª doença que mais mata pessoas em todo o mundo: o câncer, também conhecido por neoplasia. 

Foto: Internet
As causas para o surgimento do câncer podem ser as mais variadas possíveis, desde motivos externos - como o ambiente, costume ou hábitos que o indivíduo possui - até fatores internos, como características geneticamente predeterminadas. 

No Brasil, também é considerada a segunda doença que mais mata, em especial o câncer de pele. O principal objetivo do Dia Mundial do Combate ao Câncer é informar as pessoas sobre a importância de consultar sempre médicos e estar atento à saúde, para evitar o crescimento dessa doença. 

Os brasileiros celebram ainda o Dia Nacional de Combate ao Câncer, em 27 de novembro. 

De acordo com o Instituto Nacional do Câncer - INCA, os tipos de câncer que mais atacam os brasileiros são:

câncer de pele
câncer de próstata
câncer de mama
câncer de cólon e reto
câncer de pulmão
câncer de estômago

Origem do Dia Mundial de Combate ao Câncer

O Dia Mundial de Combate ao Câncer foi criado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para que organizações ao redor do planeta se reúnam em prol da prevenção dos vários tipos de câncer, além de dar força aos pacientes que lutam contra esta doença. 

Fonte: www.calendarr.com

Dia 07 de Abril: Dia do Jornalista

O Dia do Jornalista é comemorado anualmente em 7 de Abril. 
A data homenageia o trabalho dos profissionais da mídia, responsáveis por apurar fatos e levar a informação para as pessoas, de maneira imparcial e ética. Seja na rádio, na televisão ou nos jornais impressos, o jornalista deve sempre trabalhar tendo como base a imparcialidade e fontes de informação confiáveis. 

Origem do Dia do Jornalista

O Dia do Jornalista foi criado pela Associação Brasileira de Imprensa (ABI) como uma homenagem à Giovanni Battista Libero Badaró, importante personalidade na luta pelo fim da monarquia portuguesa e independência do Brasil. 
Foto: Internet
Giovanni Badaró foi médico e jornalista e foi assassinado no dia 22 de novembro de 1830, em São Paulo, por alguns dos seus inimigos políticos. O movimento popular que se gerou por causa do seu assassinato levou D. Pedro I a abdicar do trono em 1831, no dia 7 de abril, deixando o lugar para seu D. Pedro II, seu filho, com apenas 14 anos de idade. 
Foi só em 1931, cem anos depois do acontecimento, é que surgiu a homenagem e o dia 7 de abril passou a ser Dia do Jornalista.
Foi também no dia 7 de Abril que a Associação Brasileira de Imprensa foi fundada, em 1908, com o objetivo de assegurar aos jornalistas todos os seus direitos. 

Fonte: www.calendarr.com

domingo, 5 de abril de 2015

Dia 05 de Abril:Dia das Telecomunicações

As telecomunicações são baseadas no ramo da engenharia elétrica que atua no projeto, implantação e manutenção dos sistemas de comunicações. Seu principal objetivo é oferecer formas para que as pessoas possam se comunicar à distância.
Foto: ShutterStock
Os sistemas de telecomunicações podem ser divididos dependendo dos critérios para quais eles são utilizados. Eles podem ser classificados de acordo com o fim a que se destinam, quanto à abrangência territorial, ou ainda quanto à utilização.
No Brasil, o Dia das Telecomunicações é celebrado em 5 de abril, anualmente.

Fonte: www.calendariobr.com.br

sábado, 4 de abril de 2015

Dia 04 de Abril: Dia Nacional do Parkinsoniano

Dia Mundial da Doença de Parkinson
Foto: Shutter Stock
O dia 11 de Abril foi definido como o Dia Mundial da Doença de Parkinson, data em que é lembrada a doença degenerativa, que também é conhecida como mal de Parkinson, com objetivo de alertar quanto a seus sintomas e também o tratamento dessa doença que afeta principalmente pessoas na terceira idade.
A origem da data escolhida está no dia do nascimento de James Parkinson, que foi o primeiro médico a fazer análise e descrição da doença no ano de 1817.

O que é mal de Parkinson?
O mal de Parkinson é uma doença progressiva e degenerativa e afeta as células nervosas cerebrais, provocando sua deterioração, afetando assim a movimentação muscular do indivíduo.

Doença de Parkinson Sintomas
Os principais sintomas da doença são: tremedeira mesmo em repouso, rigidez muscular, movimentos mais lentos e mudanças na função de equilíbrio.

Doença de Parkinson tem cura?
Apesar de não ser fatal e possuir tratamento, que pode retardar o progresso da doença além de amenizar os sintomas, a doença de Parkinson ainda não tem cura, porém existem diversas pesquisas em andamento, que trazem melhoras nos tratamentos dos pacientes.
A Organização Mundial de Saúde estima que cerca de 1% da população acima de 65 anos possua a doença, que também pode afetar pessoas de outras idades, apesar de não ser comum. No Brasil estima-se que cerca de 400 mil brasileiros possuam a doença

O que causa o Parkinson?
A causa do mal de Parkinson não é conhecida, apesar de ser sabido que a maioria dos casos acontece com a degeneração dos neurônios presentes na substância negra do cérebro.

Doença de Parkinson Fisiopatologia
Com a deterioração da substância negra do cérebro, ocorre a diminuição da produção da dopamina, que é um neurotransmissor, ou seja, uma corrente nervosa, responsável pelo movimento de uma pessoa, assim afetando o seu deslocamento.

Dia Nacional do Parkinsoniano
O Parkinsoniano é todo aquele indivíduo que sofre com o Mal de Parkinson. Os principais sintomas desta doença são tremores, instabilidade postura, hipodinesia e rigidez. O parkinsonismo pode ser causado por diversos motivos, incluindo algumas toxinas, doenças metabólicas, e outras condições neurológicas.
O efeito colateral de alguns medicamentos também pode ser considerado uma das causas para o surgimento do Parkinsonismo. Esta doença atinge pessoas de todas as idades e sexos, porém geralmente surge somente após os 60 anos de idade.

No dia 4 de abril o Brasil celebra o Dia Nacional do Parkinsoniano.

Fonte: www.calendariobr.com.br

quarta-feira, 1 de abril de 2015

02 de Abril: Dia Mundial da Conscientização do Autismo

O Dia Mundial da Conscientização do Autismo, ou simplesmente Dia Mundial do Autismo, é comemorado dia 2 de Abril.
A data serve para ajudar a conscientizar a população mundial sobre o Autismo, um transtorno no desenvolvimento do cérebro que afeta cerca de 70 milhões de pessoas em todo o mundo.

Origem do Dia Mundial do Autismo

O Dia Mundial de Conscientização do Autismo foi criado pela Organização das Nações Unidas (ONU), em 18 de Dezembro de 2007, com o intuito de alertar as sociedades e governantes sobre esta doença, ajudando a derrubar preconceitos e esclarecer a todos.

Dia do Autismo no Brasil

No Brasil, o Dia Mundial do Autismo é celebrado com palestras e eventos públicos que acontecem por várias cidades brasileiras. O objetivo é o mesmo em todo o lugar, ajudar a conscientizar e informar as pessoas sobre o que é o Autismo e como lidar com a doença. 
Nesta data, vários pontos turísticos do país são iluminados de azul, cor que simboliza o Autismo.

O que é o Autismo?

O Autismo pertence a um grupo de doenças do desenvolvimento cerebral, conhecido por "Transtornos de Espectro Autista" - TEA.
Os sintomas do autismo são: fobias, agressividade, dificuldades de aprendizagem, dificuldades de relacionamento, por exemplo. No entanto, vale ressaltar que o autismo é único para cada pessoa. Existem vários níveis diferentes de autismo, até mesmo pessoas que apresentam o transtorno, mas sem nenhum tipo de atraso mental.

Fonte: www.calendarr.com