Um ladrão rouba um tesouro, mas não furta a inteligência. Uma crise destrói uma herança, mas não uma profissão. Não importa se você não tem dinheiro, você é uma pessoa rica, pois possui o maior de todos os capitais: a sua inteligência. Invista nela. Estude! (Algusto Cury)



quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

Um sistema de educação modelo no mundo: Finlândia

Há pouquinho tempo saiu um levantamento sobre o sistema educacional no mundo feito pela editora britânica que publica a revista Economist (a Pearson).

Esse levantamento incluiu países com dados confiáveis para que se pudesse fazer o estudo. A Finlândia foi a vencedora no que se refere ao quesito educação, a mídia internacional atualmente tem coberto o chamado “fenômeno finlandês” com encanto e muito empenho. Educadores de todas as partes do mundo têm ido para lá para aprender esse grande segredo.

Citarei coisas básicas do sistema finlandês que acredito não ter visto nas escolas publicas que estudei durante toda a minha infância:
  1. Todas as crianças têm direito ao mesmo ensino. Não importa se é filho de premiê ou do porteiro.
  2.  Todas as escolas são públicas, e oferecem, além do ensino, serviços médicos e dentários, e também comida.
  3. Os professores são extraídos dos 10% mais bem colocados entre os graduados.
  4. As crianças têm um professor particular disponível para casos em que necessitem de reforço.
  5.  Nos primeiros anos de aprendizado, as crianças não são submetidas a nenhum teste.
  6. Os alunos são instalados a falar mais que os professores nas salas de aula. (uma pesquisa nos Estados Unidos mostrou que 85% do tempo numa sala é o professor que falar).
O que falai é só um pequeno exemplo, apenas.

Claro que, para fazer isso, são necessários recursos. A carga tributária na Finlândia é de cerca de 50% do PIB. (No México, é 20%. No Brasil, 35%.).

Não é à toa que, também nas listas internacionais de satisfação, os escandinavos apareçam sistematicamente como as pessoas mais felizes do mundo.

Para ver de perto o jeito finlandês de educar crianças, basta ver um documentário que está no youtube.


Todos os educadores, todas as escolas, todas as pessoas interessadas na educação, no Brasil, deveriam ver e discutir o documentário.

Muito obrigado!





Nenhum comentário:

Postar um comentário