Um ladrão rouba um tesouro, mas não furta a inteligência. Uma crise destrói uma herança, mas não uma profissão. Não importa se você não tem dinheiro, você é uma pessoa rica, pois possui o maior de todos os capitais: a sua inteligência. Invista nela. Estude! (Algusto Cury)



domingo, 31 de janeiro de 2016

Preço do material escolar deve subir novamente em 2016

Projeção é de um aumento de até 12% para produtos feitos no Brasil e de 20% a 30% para os importados. Pais se mobilizam para gastar menos.


Os pais que se preparem. Este ano o preço do material escolar já subiu, acompanhando a inflação. Já tem pai e mãe mobilizados para conseguir gastar menos.


Todo ano a tal da lista de materiais provoca um desfalque na conta. Para economizar, tem associação de pais de alunos organizando brechó com uniformes e livros escolares usados. E fica ainda mais barato para quem leva livros e uniformes para trocar.

Nos últimos 12 meses, o material escolar subiu 10% em média. A Associação Brasileira dos Fabricantes e Importadores de Artigos Escolares prevê mais reajuste para o ano que vem.

Projeta aumento de até 12% para produtos feitos no Brasil, como canetas e borrachas; e de 20% a 30% para os importados: lancheiras, estojos e mochilas.

O setor alega que os motivos da alta são a desvalorização do real frente ao dólar e o aumento das despesas e da mão-de-obra. 

Fonte: g1.globo.com

Negar vaga ou cobrar a mais de alunos com deficiência, agora é crime

A nova Lei Brasileira da Inclusão" já está em vigor


Em 2016, começou a valer em todo o país a Lei Brasileira da Inclusão, que pretende punir com mais rigor casos de desrespeito aos direitos das pessoas com deficiência. E um dos problemas mais comuns está no acesso a um dos direitos mais básicos: à educação. 

A mãe de uma criança sem deficiência liga numa escola em busca de vaga, e a escola diz que tem. Mas quando a mãe de um menino com deficiência telefona pro mesmo colégio, a resposta é: "não".  Esse tipo de discriminação, agora, é crime.