Um ladrão rouba um tesouro, mas não furta a inteligência. Uma crise destrói uma herança, mas não uma profissão. Não importa se você não tem dinheiro, você é uma pessoa rica, pois possui o maior de todos os capitais: a sua inteligência. Invista nela. Estude! (Algusto Cury)



terça-feira, 29 de março de 2016

Nem metade dos brasileiros que saíram do ensino médio pretende fazer faculdade

Nem metade dos 40,8 milhões dos brasileiros que já completaram o ensino médio no país pretende ingressar no ensino superior. Entre os que têm esse objetivo, só 37% planeja iniciar no ano que vem. É o que aponta pesquisa do Instituto Data Popular sobre as aspirações da Classe C em relação ao ensino superior. O estudo foi realizado a pedido do Sindicato das Mantenedoras do Ensino Superior (Semesp).

A pesquisa, que é inédita, foi realizada no contexto de crise econômica e retração da oferta do Financiamento Estudantil (Fies), ocorrida a partir de 2015. Os pesquisadores ouviram cerca de 2,8 mil universitários e um grupo de 800 potenciais estudantes - com ensino médio completo, mas fora do superior. O estudo abordou pessoas com idade entre 20 e 40 anos e que pertencem à chamada Classe C - renda familiar entre R$ 1.800 a R$ 3.400.
O resultado do levantamento aponta um público potencial para o ensino superior em torno de 19 milhões de pessoas, o que representa 47% do total de pessoas já formadas no ensino médio. Cerca de 82% dessas pessoas têm renda baixa ou média.

Vida melhor

A impressão de que a vida melhoraria com uma faculdade atinge 98% dos entrevistados, assim como 89% acreditam que só é possível progredir na vida como muito estudo. A perda de emprego, dificuldade para pagar mensalidades ou perder a bolsa são os motivos mais apontados entre esses potenciais estudantes para não começarem a estudar.

Mais da metade (54%) dos entrevistados esperam ingressar na universidade com auxílio do Fies. Volume parecido (55%) acredita que os cortes no programa atrapalham seus planos. Somente 44% desse público que quer fazer ensino superior tem algum planejamento financeiro para ingressar em uma faculdade.

Pública e privada

O ingresso em uma universidade pública e gratuita não é uma escolha muito considerada entre os entrevistados. Somente 41% pretendem estudar em uma pública, enquanto 35% querem uma instituição privada. Para 23%, tanto faz.

Fonte: Folha de São Paulo

Nenhum comentário:

Postar um comentário