Um ladrão rouba um tesouro, mas não furta a inteligência. Uma crise destrói uma herança, mas não uma profissão. Não importa se você não tem dinheiro, você é uma pessoa rica, pois possui o maior de todos os capitais: a sua inteligência. Invista nela. Estude! (Algusto Cury)



quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

As Fontes Históricas

Faz parte do trabalho dos pesquisadores de história a escolha do povo, grupo ou tema que será estudado, assim como a definição do período de tempo que será pesquisado. Essa escolha não é feita por acaso: ela se fundamenta nas questões propostas pelo presente e nas vivências de cada historiador.

Em seu estudo, os historiadores utilizam diferentes tipos de documentos, chamados fontes históricas. Estas podem ser escritas (livros, jornais, certidões de nascimento, testamentos), iconográficas (pinturas, gravuras, charges, desenhos, fotografias), orais (depoimentos, histórias tradicionais) e materiais (vestígios de construções, instrumentos, utensílios e fósseis, restos petrificados de animais e vegetais), entre outras.

A análise das fontes históricas envolve o trabalho de outros profissionais, além dos historiadores. A pesquisa para encontrar e depois analisar vestígios materiais, por exemplo, é realizada também por arqueólogos e paleontólogos. Os arqueólogos coletam restos de construções, utensílios e outros objetos, muitas vezes realizando escavações para encontrá-los. Por meio da análise desses vestígios, procuram conhecer os costumes e culturas dos povos antigos.

Sem dúvida, um dos tipos mais ricos em informações, e que são muito utilizados pelos historiadores são as imagens em geral. Esse tipo de linguagem é um dos mais antigos, e foi utilizado pelo ser humano desde muito antes do surgimento da escrita, como é possível ver nas cavernas do período Paleolítico.

No nosso caso, interessa-nos a pintura como fonte histórica, e é dela que extrairemos as informações que estamos buscando. Vamos conhecer um pouco mais sobre ela?


Fonte: conviteahistoria.webnode.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário